Fast of Tevet


Jejum de Tevet (décimo mês)




O Décimo dia de Tevet/Tebete (em hebraico : עשרה בטבת, Asarah BeTevet), é um dos pequenos jejuns hebraicos observados desde o amanhecer até o anoitecer.

A razão desta abstinência é a memória do Segundo Cerco de Jerusalém feito por Nabucodonosor II da Babilônia, um evento que começou 10 de Tevet/Tebete de 589 a.C. (dezembro-janeiro de 589-588 a.C.). Trinta meses depois, em 9 de Tammuz (junho-julho) de 586 a.C., as muralhas da cidade foram arrasadas. E em 9 de Av (julho-agosto) daquele mesmo ano, o Templo Sagrado foi destruído.

O dia não tem relação com Hanukkah, mas acontece uma semana depois daquele festival.

Datas


Como esta observância ocorre em meados da virada do ano gregoriano, nalgumas ocasiões pode acontecer o fenômeno de existirem dois jejuns no mesmo ano gregoriano, e no seguinte ano não ter observância alguma por causa do tredécimo mês acrescentado ao calendário hebraico bíblico.

A seguir, uma tabela com os equivalentes gregorianos do Jejum de Tevet/Tebete, entre os anos 2000 e 2030:

• 2000: 19 de dezembro de 1999
• 2001: 05 de janeiro
• 2002: 25 de dezembro de 2001
• 2003: 15 de dezembro de 2002
• 2004: 04 de janeiro
• 2005: 22 de dezembro de 2004
• 2006: 10 de janeiro
• 2007: 31 de dezembro de 2006
• 2008: 19 de dezembro de 2007
• 2009: 06 de janeiro
• 2010: 27 de dezembro de 2009
• 2011: 17 de dezembro de 2010
• 2012: 05 de janeiro
• 2013: 23 de dezembro de 2012
• 2014: 13 de dezembro de 2013
• 2015: 01 de janeiro
• 2016: 22 de dezembro de 2015
• 2017: 08 de janeiro
• 2018: 28 de dezembro de 2017
• 2019: 18 de dezembro de 2018
• 2020: 07 de janeiro
• 2021: 25 de dezembro de 2020
• 2022: 14 de dezembro de 2021
• 2023: 03 de janeiro
• 2024: 22 de dezembro de 2023
• 2025: 10 de janeiro
• 2026: 30 de dezembro de 2025
• 2027: 20 de dezembro de 2026
• 2028: 09 de janeiro
• 2029: 28 de dezembro de 2028
• 2030: 16 de dezembro de 2029

Detalhes, costumes e legado


O povo judeu foi exilado na Babilônia durante 70 anos. O dia 10 de Tevet é observado como um dia de jejum, luto e arrependimento. Há abstinência de comida e bebida, do amanhecer até o anoitecer, e são acrescentadas selichot (preces por perdão) e outros suplementos especiais às orações. Mais recentemente, o dia 10 de Tevet foi escolhido para ser também um dia geral para a memória das vítimas do Holocausto, muitas das quais se desconhece o dia de martírio.

Um antigo costume judaico, que foi revivido pelo rabi Menachem Mendel Schneerson, é pronunciar palavras de inspiração e incentivar o arrependimento nos dias de jejum. Apresenta-se aqui a modesta contribuição de refletir sobre o significado dos trágicos eventos da história hebraica, e assim se motivar, encorajar e inspirar.

Maimônides relata que todos os dias de jejum se transformarão em festas e dias de celebração, implicando que sua mensagem interior seja positiva (conferir Zacarias 8:18-19). De fato, assim como o rabino Shneur Zalman menciona, um dia de jejum é uma jornada propícia. Entre as dimensões positivas dos dias de jejum, estes são dias de teshuvá (conversão), arrependimento e retorno.

- O jejum do décimo mês lamenta o segundo cerco de Jerusalém em 589-588 a.C. (2 Reis 25:1-2).
- O do quarto mês indica a captura da cidade em 586 a.C. (2 Reis 25:2-3).
- O do quinto mês lembra sua destruição em 586 a.C. (2 Reis 25:8-10).
- O do sétimo mês recorda o assassinato do governador Gedalias da província caldeia de Judá (2 Reis 25:25), também em 586 a.C.

Mas YHWH promete que jejuns de luto se tornarão dias de regozijo e alegria, e em solenidades festivas (Zacarias 8:18-19).