David of Israel

Rei Davi,
interpretado por Leonardo Brício
em 2012.

Rei Davi de Israel, filho de Jessé


Leitura principal: 1 Samuel 16:1-13

Memória simbólica: 29 de Dezembro.


Sua reputação pública e privada expõe uma mistura do bem (por exemplo, a derrota do gigante Golias em 1 Samuel 17) e do mal (como no seu adultério com a mulher de Urias, seguido pelo assassinato de Urias, em 2 Samuel 11). A grandeza de Davi estava em sua ardente lealdade a DEUS como líder militar e político de Israel, juntamente com sua boa vontade em reconhecer seus pecados e pedir o perdão de DEUS (2 Samuel 12; Salmo 51 [50 LXX]). Foi sob a liderança de Davi que o povo de Israel esteve unido numa só nação, com Jerusalém como sua capital.

O rei Davi marcou a história, não só por ter matado Golias, vencido muitas guerras, e sofrido terríveis perseguições do rei Saul de Israel (seu antecessor) e de seu próprio filho Absalão. Como uma estrela fulgurante, Davi sempre brilhará pelos Salmos de sua autoria.

Além de grande rei, Davi foi profeta. Em seus admiráveis Salmos, ele descreve, com aproximadamente mil anos de antecedência, o MESSIAS esperado. Entre outras profecias, ele previu que JESUS CRISTO nasceria da tribo de Judá (Salmo 78:65-72 [77:65-72 LXX]), e incutiria pavor em Seus inimigos (Salmo 2:1-9).

E, quanto à Paixão, Davi profetizou várias coisas sobre o Redentor:

- Seria traído por um que comia do Seu pão (Salmo 41:9 [40:10 LXX]; isto é, Judas Iscariotes).
- Sofreria terrores mortais (Salmo 55:5 [54:6 LXX]; ou seja, a Agonia do Horto das Oliveiras).
- Seria zombado pelos Seus algozes (Salmo 22:8 [21:9 LXX]).
- Seriam transpassados Suas mãos e Seus pés (Salmo 22:17 [21:18 LXX]).
- Seria desnudado, e sobre Sua túnica lançariam sorte (Salmo 22:18 [21:19 LXX]).
- No alto da Cruz, sofreria ardente sede, e Lhe dariam vinagre para beber (Salmo 69:21 [68:22 LXX]).
- Daria o brado: «Meu Deus, meu Deus, ¿por quê Me abandonaste?» (Salmo 22:1 [21:2 LXX]).
- E até mesmo a Ressurreição de CRISTO foi profetizada pelo rei Davi (Salmo 16:9-10 [15:9-10 LXX]).

Davi não somente profetizou o MESSIAS, mas foi Sua prefiguração:

- Como o SALVADOR, Davi nasce em Belém: ambos foram predestinados, escolhidos, e consagrados para serem reis e libertadores.
- Davi acalma os furores do rei Saul: JESUS aniquila todo o ódio dos demônios.
- Davi, armado de uma funda, vence Golias: com Sua Cruz, o SALVADOR domina Satanás.
- Perseguido, Davi venceu todos seus inimigos; assim JESUS terminou por triunfar, e enquanto que Seu ancestral não recebeu homenagem senão de seus súditos, JESUS, vencedor da morte, recolhe as adorações do mundo inteiro.

No meio de suas guerras e vitórias, Davi deu sempre o primeiro lugar à Religião e ao culto a DEUS. Davi proporcionou mais pompa às cerimônias religiosas. Dotado de dons musicais, ele fez da poesia e da música, a alma do serviço Divino. Quatro mil levitas, divididos por ele em classes e coros diferentes, cantavam as orações nacionais, e sobretudo, os Salmos compostos por ele mesmo (1 Crônicas 23:1-6). Outros acompanhavam esses cantos com a harpa.

Davi queria construir um suntuoso Templo para abrigar a Arca da Aliança, e ser lugar onde se oferecesse sacrifícios em honra do ALTÍSSIMO. Entretanto, o próprio DEUS, através do profeta Natã, disse a Davi que a construção do Templo não seria realizada por ele, mas por seu filho Salomão (2 Samuel 71 Crônicas 17).

Homem cheio de fé, Davi fez tudo quanto lhe era possível para que Salomão logo o construísse. Acumulou 3000 toneladas de ouro, umas 30 mil toneladas de prata (1 Crônicas 22:14), muito bronze, e toda espécie de pedras preciosas e grande quantidade de mármore (1 Crônicas 29:2).

Davi elaborou, com detalhes, o projeto do Templo: o pórtico, os edifícios, os pátios, os candelabros, o altar de incenso, o carro dos querubins de ouro, que com as asas estendidas cobriam a Arca da Aliança de YHWH (1 Crônicas 28:18). E pouco antes de morrer, Davi entregou tudo a Salomão, dizendo-lhe: «Avante, mãos à obra, ¡e YHWH esteja contigo!» (1 Crônicas 22:15-16).