Luke, the evangelist


Lucas, apóstolo e médico


Memória simbólica: 18 de Outubro.


Lucas, médico que foi companheiro do apóstolo Paulo nas suas viagens, é autor de um dos Evangelhos e dos Atos dos Apóstolos. A linguagem usada em seu Evangelho é muito culta e, portanto, supõe-se que ele era de formação grega e pertencia a um grupo social de alto nível cultural. O Evangelho de Lucas é identificado com a imagem de um touro, porque seu trabalho começa no templo de Jerusalém, onde os animais eram oferecidos para sacrifício.

Evangelista do amor e da misericórdia divina, Lucas descreve JESUS como amigo dos pobres e das mulheres. Nos Atos, traça o retrato da Igreja que persevera no ensinamento dos apóstolos, na caridade fraterna, na fração do pão e na oração (Atos 2:43-47).

Lucas nasceu em Antioquia da Síria no início do século I d.C. Era médico, pintor e possuidor de uma vasta cultura. Foi convertido e batizado pelo apóstolo Paulo de Tarso. No ano 43 d.C. já viajava ao lado de Paulo, sendo considerado seu filho espiritual. Lucas não conviveu pessoalmente com JESUS, e por isso sua narrativa é baseada em depoimentos de pessoas que testemunharam a vida e a morte de JESUS.

O historiador Eusébio afirma: «Lucas teve relacionamento com todos os apóstolos, e foi muito solícito». Paulo, na Epístola aos Colossenses, declara: «Saúda-vos Lucas, o médico amado» (Colossenses 4:14).

A profissão de médico pressupõe que Lucas tenha dedicado muitos anos ao estudo. Sua formação cultural transparece nos seus livros: o Evangelho foi escrito em grego correto, cristalino e belo, rico de vocábulos. Há outra consideração a fazer sobre seu Evangelho, além do fator estiloso e histórico: Lucas é o evangelista que mais pintou a fisionomia humana do Redentor, Sua mansidão, Suas atenções para com os pobres, desprezados, mulheres, e pecadores arrependidos. Lucas também é o biógrafo da virgem Maria e da infância de JESUS. É o evangelista do Natal.

Pelos Atos e pelo terceiro Evangelho conhecemos também o temperamento de Lucas: homem conciliador, discreto, dono de si mesmo, minimizando ou omitindo expressões que poderiam ferir algum leitor, quando isso não comprometia a fidelidade da história.

Revelando-nos os íntimos segredos da Anunciação (Lucas 1:26-38), da Visitação (Lucas 1:39-56) e do Natal (Lucas 2:1-20), Lucas faz-nos entender que conheceu pessoalmente a virgem Maria. Lucas nos adverte que fez pesquisas, e tomou informações dos que conviveram com JESUS sobre os fatos referentes à vida do Mestre.

Depois do martírio de São Paulo, Lucas continuou a pregação, seguindo pela Itália, Gália, Dalmácia e Macedônia. Um escrito do século II d.C. (o Prólogo antimarcionita do Evangelho de Lucas) assim sintetiza-lhe o perfil biográfico: «Lucas, sírio de Antioquia, médico de profissão, discípulo dos apóstolos, mais tarde seguiu Paulo até seu martírio. Serviu sem restrições a JESUS, nunca se casou, nem teve filhos. Morreu com a idade de 84 anos na Beócia (província romana da Acaia, no interior da atual Grécia), repleto do ESPÍRITO SANTO». Estudos recentes concordam com essa versão.

Imitando o exemplo de Lucas, anunciemos o Reino Glorioso de DEUS.