Pular para o conteúdo principal




→ Passport ←

Dismas (Rakh), the penitent thief

Dimas,
interpretado por Fifo Benicasa
em 2018-2019.

Dimas (ou Rakh), o ladrão arrependido


Leitura principal: Lucas 23:32-43.


Na Bíblia, o nome do ladrão arrependido não aparece. Ele expressa a crença de que JESUS virá no Reino de DESUS, e pede que, nesse dia, JESUS se lembre dele (Lucas 23:39-43). A tradição cristã dá-lhe o nome de Dimas (Rakh no Cristianismo oriental) a este ladrão arrependido, e ao outro, denomina-o Gestas.

Estes dois ladrões foram crucificados ao mesmo tempo que JESUS, um à Sua direita e outro à Sua esquerda (Mateus 27:38; Marcos 15:27-28, 15:32; Lucas 23:33; João 19:18), fato que o Evangelho de Marcos afirma como cumprimento da profecia de Isaías 53:12. De acordo com os Evangelhos de Mateus e Marcos, respectivamente, ambos os ladrões zombaram de JESUS (Mateus 27:44; Marcos 15:32); Lucas, no entanto, menciona que depois um dos ladrões repreendeu o outro por insultar JESUS (Lucas 23:39-43).

Segundo a tradição, o ladrão arrependido foi crucificado à direita de JESUS, e o outro ladrão foi crucificado à Sua esquerda. Por esta razão, as representações da crucificação de JESUS freqüentemente mostram a cabeça d’Ele inclinada para a direita, mostrando Sua aceitação do ladrão arrependido. No Cristianismo oriental, a cruz é geralmente representada com três barras:
• A superior, representando o titulus (a inscrição que Pôncio Pilatos escreveu e foi pregada acima da cabeça de JESUS);
• A barra mais longa, na qual as mãos de JESUS foram pregadas;
• E uma barra inclinada na parte inferior, representando o apoio para os pés, no qual foram pregados os de JESUS. O apoio para os pés é inclinado, apontando para o ladrão arrependido a parte superior, e apontando para o outro a parte inferior.

A conversão do ladrão às vezes é dada como um exemplo dos passos necessários que alguém deve tomar para chegar à salvação através de CRISTO: consciência do pecado pessoal, arrependimento do pecado, aceitação de CRISTO, e recebimento (pela fé) da promessa de Salvação e Vida Eterna. Além disso, se o arrependido não teve tempo para receber o batismo, isso não irá interferir em sua salvação, já que este ladrão não teve oportunidade para isso. No entanto, não é recomendada a procrastinação e negligência do batismo de modo geral, pois raramente alguém morre logo após se entregar a DEUS através de CRISTO JESUS.

Estátua de Dimas em Březnice, Boêmia Central, Tchéquia, datada de 1750.

Memória simbólica: 25 de Março (ou Sexta-feira Santa no Cristianismo oriental).

Most visited posts of this week:

Yom Teruah / Rosh Hashanah

A Festa das Trombetas (em hebraico: יוֹם תְּרוּעָה, Yom Teruá, ‘dia de gritar/ detonar’), ou Rosh Hashaná (em hebraico: ראש השנה, Rosh Ha-Shaná, ‘cabeça do ano’), é o ano novo bíblico civil, comemorado a 1 de Etanim ou Tishrei (sétimo mês do calendário bíblico cultual; ou o primeiro no calendário civil, conforme Levítico 23:24-25). Celebra-se desde o entardecer do dia anterior (29 de Elul) até o anoitecer do primeiro dia de Etanim.

Para o início do ano bíblico existem dois critérios:

1.- A Torá (Pentateuco) estabelece que o mês de Abibe ou Nisã (março-abril) é o primeiro dos meses do ano, em cujo primeiro dia se comemora o ano novo cultual (Êxodo 12:2; 13:3-5).

2.- No mês hebraico de Etanim ou Tishrei (setembro-outubro) comemora-se o dia em que DEUS criou o mundo e, conforme a opinião do rabino Eleazar ben Shammua, a partir desta jornada se contam os anos. Esta é a data da Festa das Trombetas (em hebraico: זכרון תרועה, Zikron Teruá, ‘comemoração com soar de trombetas’) estabelecida e…