Pular para o conteúdo principal




→ Passport ←

Christology


A Cristologia (do grego Khristós, mas o sufixo -logia; literalmente: «A compreensão de CRISTO») é o estudo da natureza (pessoa) e do trabalho (papel soteriológico) de JESUS CRISTO. Ela estuda Sua humanidade e Divindade, e a relação entre esses dois aspectos; além do papel que desempenha na Salvação.

Composição do nome JESUS CRISTO


JESUS: Do hebraico Yeshua (Salvador) e Yehoshua (Josué: «DEUS é Salvação»).
CRISTO: Do grego Khristós (Ungido/Escolhido), proveniente do hebraico Mashíach (Messias: Ungido/Escolhido).

CRISTO como DEUS FILHO


Senhor e Cristo: Isaías 7:14; 9:6; Miqueias 5:2; Salmo 16:10 [LXX 15:10]; 110:1 [LXX 109:1].
Servo e Profeta: Isaías 53.
Logos (Verbo/Palavra) e Criador: Gênesis 1:26; João 1:1-13; Colossenses 1:15-20.

Heresias contrárias à Cristologia


Docetismo: Surgido no século II d.C., nega a humanidade de CRISTO.

Ebionismo: Existente desde o Cristianismo primitivo, afirma que somente o PAI é DEUS, e que JESUS foi constituído FILHO de DEUS após o Batismo.

Arianismo: Iniciado no século IV d.C. por Ário, afirma que JESUS somente é Criação de DEUS. O Primeiro Concílio de Niceia (325 d.C.) deixou claro, porém, que JESUS é sim DEUS.

CRISTO como Logos


O termo «Logos» remonta ao filósofo grego Heráclito (século VI a.C.), que afirmou que todas as coisas estavam num determinado curso, e que nada permanece da mesma maneira. O logos, por trás de qualquer mudança duradoura, é que faz com que o mundo se torne um Cosmos e um todo ordenado.

Para o mundo hebraico, Logos é a criação que veio a existir, e foi preservada pela Palavra de DEUS (Gênesis 1:1-3; João 1:1-3). Além disto, o apóstolo João, por Inspiração Divina, esclareceu o seguinte a respeito de CRISTO como Logos:

• Sua preexistência pessoal e encarnação, no princípio, antes da Criação (João 1:1-2).
• Sua introdução feita por DEUS PAI na Criação (João 1:3).
• Sua ação como Criador (João 8:58; 17:5).
• Sua Divindade (João 1:1).
• Sua humanidade (João 1:1), refuntando os helenistas e gnósticos (que criam que DEUS estava separado do mundo).

FILHO de DEUS


João 20:17 afirma claramente a distinção de relacionamento entre o PAI (YHWH) e o FILHO (JESUS).

• CRISTO é citado diversas vezes nos Evangelhos em unidade com DEUS PAI: 4 vezes em Marcos, 8 vezes em Lucas, 23 vezes em Mateus, e 106 vezes em João (sendo este último Evangelho aquele que apresenta a Cristologia como principal teologia).

• CRISTO é o Unigênito, o único da Sua classe (João 1:14), sendo assim o FILHO de DEUS (João 1:34) gerado por DEUS, fazendo que todos os que nascerem d’Ele (ou forem gerados por Ele) tenham a potestade de não viverem pecando (1 João 5:18).

• JESUS é consciente de que foi Divinamente comissionado pelo PAI (João 5:30; 5:36-37; 6:57; 8:16; 8:42; 10:36).

• O FILHO é o objeto pessoal do Amor do Pai (João 5:20).

• As obras do FILHO são do próprio DEUS (João 5:19).

• Somente o FILHO conhece o PAI (João 10:14-15).

• Tudo foi entregue ao FILHO (João 3:35).

Filho do Homem


Esta frase (em hebraico: Ben Adam) indica que JESUS é o Ser Divino, sobrenatural, que veio à Terra com glória apocalíptica (Daniel 7:13-14).

Missão do FILHO


A missão de CRISTO é a preparação dos seres humanos para o Reino de DEUS. Portanto, o destino futuro depende de uma decisão tomanda no presente.

O Reino de DEUS não é apenas garantido, como também pode ser experimentado no presente por nós, os seres humanos. Além do mais, já podemos usufruir dos poderes do Reino e as realidades de Suas bênçaos soteriológicas (salvíficas).

Por exemplo, a morte de JESUS foi um dos eventos mais essenciais para a realização de Sua Missão (1 Coríntios 15:1-3).

Significado da Cruz


O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar Sua Vida em resgate de muitos (Mateus 20:28; Marcos 10:45). Isto está refletido na Última Ceia (Mateus 26:28; Marcos 14:24; Lucas 22:20) e nos escritos de Paulo (1 Coríntios 11:26).

Obra propiciatória de CRISTO


A Obra de CRISTO aponta também em direção a DEUS,e como tal, é propiciatória.

A palavra grega empregada em Romanos 3:24-25 é «Hilasterion», traduzida por «Propiaciação», e é um substantivo derivado do verbo «hilaskomai», que em toda a literatura grega que dizer: acalmar uma pessoa que foi ofendida; pôr uma «cobertura» no ultraje; etc.

Romanos 1:18 afirma que uma propiciação foi concedida para livrar os homens da ira de DEUS.

Redenção


O estado de pecado faz que a humanidade deva ser redimida. Isto é semelhante à escravidão que os humanos não podemos romper. Assim, a redenção contém a intervenção de uma Pessoa de fora, que paga o preço que nós não podemos pagar.

O preço é pago para outorgar a redenção. O pagamento é necessário para redimir, e CRISTO fez essa transação para sermos remidos.

O estado resultante do crente é a liberdade. Isto se expressa com um paradoxo: Somos redimidos para a liberdade como filhos de DEUS, mas essa liberdade significa que devemos servi-Lo. O significado da redenção é o pecado não ter mais domínio sobre os libertados por CRISTO. Os redimidos são aqueles que foram salvos para fazerem a vontade de seu Mestre.

Conclusão


CRISTO triunfou sobre os poderes cósmicos (Colossenses 2:15), desarmando e despojando-os de suas insígnias ou arsenais.

Most visited posts of this week:

Shavuot (Pentecost)

Pentecostes é o nome grego para um festival bíblico conhecido em língua hebraica como Shavuot: a Festa das Semanas (Levítico 23:15; Deuteronômio 16:9). A palavra grega significa «cinqüenta», e refere-se às cinco dezenas de dias que transcorrem desde a oferta movida da Páscoa (Levítico 23:4-22). A Festa das Semanas (Shavuot) celebra o fim da colheita de grãos.

Esta celebração é a segunda das três grandes festas anuais do Pentateuco (Torá). As outras são a Páscoa/Festa dos Pães sem Fermento, e Sucot/Festa dos Tabernáculos (Êxodo 23:14-16; Levítico 23:15-21; Números 28:26-31; Deuteronômio 16:9-12).

Etimologia
A Festa das Semanas (Shavuot) adquiriu o nome de Pentecostes, por causa de que se comemorava no dia qüinquagésimo a partir da jornada em que era movido o molho (feixe) da oferta (Levítico 23:15).

Em hebraico, o nome desta festa é Shavuot. Este vocábulo é plural de Shavua, que em hebraico significa «semana». Portanto, Shavuot significa «semanas».

Em grego, o nome desta festa é Pentec…