Pular para o conteúdo principal




→ Passport ←

Onesimus


Onésimo


Mémoria: 15 e/ou 16 de Fevereiro (ou 22 de Novembro no Cristianismo Oriental)


O caso de Onésimo oferece-nos a oportunidade de refletir sobre alguns pontos fundamentais do Cristianismo. A única fonte que temos é a carta de Paulo a Filemon, sendo este último chamado de colaborador, e de quem Paulo se lembra com simpatia pela sua caridade para com os outros, e pela fé em JESUS CRISTO. Paulo escreveu palavras cheias de autoridade e repassadas de doçura em Filémon 1:8-16.

Onésimo não foi só escravo fugitivo, mas também ladrão. Paulo se declara disposto a pagar pelo escravo, se Filemon fizer questão de receber (Filémon 1:17-20).

Há quem ache que acabar com a escravidão não foi mérito do Cristianismo. Mas isso de chamar de «filho», e de «irmão caríssimo» a escravo fugitivo, é só mesmo no Cristianismo.

Onésimo foi grande testemunha da Ressurreição de CRISTO. Em 109 d.C. foi conduzido a Roma e apedrejado até a morte, depois de ter sido bispo de Gaza, Bizâncio (54-68 d.C.) e Éfeso (c. 80-109 d.C.).