Pular para o conteúdo principal




→ Passport ←

Yom Teruah / Rosh Hashanah


A Festa das Trombetas (em hebraico: יוֹם תְּרוּעָה, Yom Teruá, ‘dia de gritar/ detonar’), ou Rosh Hashaná (em hebraico: ראש השנה, Rosh Ha-Shaná, ‘cabeça do ano’), é o ano novo bíblico civil, comemorado a 1 de Etanim ou Tishrei (sétimo mês do calendário bíblico cultual; ou o primeiro no calendário civil, conforme Levítico 23:24-25). Celebra-se desde o entardecer do dia anterior (29 de Elul) até o anoitecer do primeiro dia de Etanim.

Para o início do ano bíblico existem dois critérios:

1.- A Torá (Pentateuco) estabelece que o mês de Abibe ou Nisã (março-abril) é o primeiro dos meses do ano, em cujo primeiro dia se comemora o ano novo cultual (Êxodo 12:2; 13:3-5).

2.- No mês hebraico de Etanim ou Tishrei (setembro-outubro) comemora-se o dia em que DEUS criou o mundo e, conforme a opinião do rabino Eleazar ben Shammua, a partir desta jornada se contam os anos. Esta é a data da Festa das Trombetas (em hebraico: זכרון תרועה, Zikron Teruá, ‘comemoração com soar de trombetas’) estabelecida em Levítico 23:24.

Neste artigo falaremos a respeito do segundo critério, que rememora o aniversário da Criação (Gênesis 1–2), e onde se observa a Festa ou Dia das Trombetas (Zikron/Yom Teruá).

Para ver as leituras bíblicas recomendadas, clique aqui.

Detalhes


Rosh, em hebraico, significa «principal» ou «cabeça», e shaná significa «ano». Rosh HaShaná é a cabeça (início) do ano no calendário bíblico civil, e também é conhecido como o dia do nascimento do mundo, pois foi criado neste dia (Talmude - Rosh HaShaná 11a). ¿Cômo se chegou a determinar que este foi o dia em que o mundo foi criado? O mundo hebraico baseia-se nas primeiras palavras do Livro de Gênesis: «No princípio» (em hebraico: Bereshit), já que quando se invertem estas palavras, lê-se Aleph b’Tishrei, isto é, «o primeiro [dia] de Tishrei». Portanto, Rosh HaShaná é mais conhecido como o nascimento do mundo, já que este foi criado nesse dia.

Antes desta festa inicia a Teshuvá (que em hebraico significa «regressar ou se arrepender»): um período que inicia no primeiro dia do mês de Elul (sexto mês cultual, ou último mês civil), durando quarenta dias até Yom Kippur (Dia da Expiação). Passados trinta dias, em 1 de Tishrei ou Etanim (sétimo mês cultual, ou primeiro mês civil), chega Rosh HaShaná (Ano novo bíblico civil) ou Yom Teruá (Festa das Trombetas). A partir daqui dá-se início ao período final de dez dias até chegar o Yom Kippur ou Dia da Expiação (Levítico 23:24-27). Estas últimas dez jornadas são conhecidas como Dias Santíssimos e Temíveis (Yamim Nora’im, «os dias de assombro»). O Shabbat (sábado) que cai neste período final de dez dias, é conhecido como Shabbat Shuvá (o Sábado do Regresso). Cinco dias após a Expiação (Yom Kippur) chega a festa de Sucot (a Festa dos Tabernáculos). A cada amanhã, durante todos os dias do mês de Elul (último mês civil, e sexto mês cultual), se toca a trombeta ou o chifre de carneiro (shofar), para chamar o povo ao arrependimento (Joel 2:1; 2:15-16).

Já que marca o final de um ano bíblico civil, e o início de outro, o toque das trombetas implica o chamado do crente perante o Grande Juiz de toda a terra, que senta-Se para julgar as obras e a vida de Seu povo. Toca-se o shofar após cada serviço matinal e vespertino, e recita-se o Salmo 27, que começa dizendo: «YHWH é minha luz e minha salvação». A mensagem que é enviada desde o dia 1 de Elul até a Festa das Trombetas, é bem clara: «Arrependam-se antes da Festa das Trombetas. Não esperem para depois, pois então se encontrarão nos Dias Temíveis».

Quando YHWH desceu ao monte Sinai para entregar as leis a Seu povo, fê-lo com o soar de trombetas, além de trovões, fumaça e fogo (Êxodo 19:19; Isaías 6:4). Também cada celebração das festas e dias de repouso se anunciam com o toque das trombetas (Números 10:1-10; Salmo 81:3), como um chamado para se preparar e entrar na presença de DEUS. O som das trombetas também convida os crentes a estarem preparados e atentos diante dos atos de DEUS sobre a terra e contra Seus inimigos (Apocalipse 1:10-11; 4:1; 14:7-11). É um chamado para sermos sensíveis (espiritualmente falando) às palavras e obras de DEUS (Salmo 81:8; 81:11; 81:13).

Como parte das celebrações do Yom Teruá ou Rosh HaShaná, são comidos um pedaço de maçã com mel (para simbolizar o anseio de um ano doce), além de outros alimentos especiais (que simbolizam as bênçãos do novo ano). Também se recita a bênção recíproca com as palavras: «Que sejas inscrito e selado para um bom ano». Finalmente, eleva-se uma oração especial perto de um corpo d’água (oceano, rio, lagoa, etc.), evocando o versículo que diz: «E Tu lançarás todos seus pecados nas profundezas do mar» (Miqueias 7:19).

Há uma estreita relação entre a mensagem da Festa das Trombetas (Yom Teruá) e a Festa dos Tabernáculos (Sucot): Só aqueles que são limpos de coração, e que têm um coração contrito e humilhado, poderão entrar no Santuário de YHWH (Salmo 24:3-4; Mateus 5:8).

Quando o Senhor JESUS vier em busca de Seus santos, fá-lo-á com voz de arcanjo e com a trombeta de DEUS (1 Tessalonicenses 4:16). Na ressurreição dos santos soará «a última trombeta» (1 Coríntios 15:52).

Datas


A seguir, uma tabela com os equivalentes gregorianos do Yom Teruá ou Rosh Hashaná (1 de Etanim/Tishrei), entre os anos 2000 e 2030:

• 2000: 30 de setembro
• 2001: 18 de setembro
• 2002: 07 de setembro
• 2003: 27 de setembro
• 2004: 16 de setembro
• 2005: 04 de outubro
• 2006: 23 de setembro
• 2007: 13 de setembro
• 2008: 30 de setembro
• 2009: 19 de setembro
• 2010: 09 de setembro
• 2011: 29 de setembro
• 2012: 17 de setembro
• 2013: 05 de setembro
• 2014: 25 de setembro
• 2015: 14 de setembro
• 2016: 03 de outubro
• 2017: 21 de setembro
• 2018: 10 de setembro
• 2019: 30 de setembro
• 2020: 19 de setembro
• 2021: 07 de setembro
• 2022: 26 de setembro
• 2023: 16 de setembro
• 2024: 03 de outubro
• 2025: 23 de setembro
• 2026: 12 de setembro
• 2027: 02 de outubro
• 2028: 21 de setembro
• 2029: 10 de setembro
• 2030: 28 de setembro

O uso do shofar na Bíblia


Na Bíblia, o shofar (trombeta) é um tipo ou símbolo da voz de DEUS (Êxodo 19:18-19; Salmo 81:3; 1 Tessalonicenses 4:16; 1 Coríntios 15:50-52). Segundo a tradição hebraica, apresentaram-se muitas explicações a respeito do toque do shofar: Uma delas afirma que o corno do carneiro se identifica com aquele que serviu de substituto no sacrifício de Isaque (Gênesis 22:13).

Cada início de mês (lua nova), cada dia de repouso (sábado), e cada festa, celebra-se com o som das trombetas. Estas podiam, antigamente, ser as trombetas de prata (Números 10:10) ou o shofar (Salmo 81:3), mas hoje em dia é mais comum o uso deste último.

Portanto, o shofar (chifre de carneiro) sempre ocupou um lugar prominente na história do povo de DEUS na Bíblia:

• O corno do carneiro é um recordatório do sacrifício de Isaque levado a cabo por Abraão, e da provisão que DEUS fez de um carneiro como substituto (Gênesis 22:13).

• A Torá (Pentateuco) foi entregada ao povo de Israel acompanhada do som do shofar (Êxodo 19:19).

• O shofar toca-se para anunciar o início das festas (Números 10:10).

• O shofar toca-se para celebrar o início bíblico da cada mês (lua nova), principalmente em Rosh HaShaná (Salmo 81:1-3).

• O shofar soava no início do ano do Jubileu (Levítico 25:8-12).

• Israel venceu a batalha de Jericó com o toque de shofar (Josué 6:20).

• O shofar soava para convocar os israelitas durante a guerra (Juízes 3:27; 2 Samuel 20:1).

• O shofar usava-se na coroação dos reis (1 Reis 1:34; 1:39).

• O atalaia que estava sobre os muros de Jerusalém tocava o shofar (Ezequiel 33:1-6).

• O shofar tocou-se quando regressaram os exilados de Israel à sua terra (Isaías 27:13).

• O shofar é um recordatório da soberania de DEUS (Salmo 47:5).

• O som do shofar serve como sinal para o chamado ao arrependimento (Isaías 58:1).

• O som do shofar marca o futuro, iminente e próximo Dia do SENHOR (Joel 2:1).

• A vinda do MESSIAS será anunciada a Israel com o som do shofar (Zacarias 9:14-16).

• O toque do shofar se ouvirá para o rapto (arrebatamento) dos crentes, na ressurreição dos justos já falecidos (1 Tessalonicenses 4:16).

• João foi levado ao Céu com o som do shofar (Apocalipse 4:1).

• Sete shofarim/shofarot tocar-se-ão quando DEUS julgue a terra durante a tribulação (Apocalipse 8–9).

O Espírito do YHWH (o Espírito de JESUS CRISTO) convence-nos de pecado, de justiça e de juízo, para que voltemos nosso coração a Ele e recebamos o perdão de pecados, a restauração de nossa comunhão, e de nossa relação com nosso Pai (João 16:7-15). Aqueles que atenderem à voz de JESUS, ao soar de Sua trombeta, poderão seguir Sua voz, ser curados, alimentados, guardados em Sua morada, e ser saciados da mesa de YHWH (João 10:2-5; 10:9-15; 10:27-30; Salmo 23).

¡Feliz Yom Teruá (Rosh HaShaná) para Todos!